terça-feira, 19 de novembro de 2013

Trilogia Cinquenta Tons

Um conto de fadas da era moderna, assim classifico a trilogia mais famosa no mundo das mulheres. Os polêmicos livros da autora E L James, que contam a história da jovem e inocente Anastácia e do experiente, bem sucedido, mas também jovem Cristian Gray, que vivem um romance diferente e erótico.


Confesso que a série não havia me chamado a atenção, eu meio que fujo dos virais, mas ao ganhar o livro I da trilogia de aniversário não tive escolha, logo nos primeiros capítulos me afundei no romance e não sosseguei enquanto não comprei e li os outros dois livros.

Não são os melhores livros que já li, mas a história é envolvente, faz com que a gente queira saber logo o final da trama. Principalmente porque a esperta autora, ou os seus espertos agentes amarram um livro no outro, de modo que não dá para ler um só.

Quanto às criticas, também quero dar meu pitaco.

Discordo quando alguns críticos sugerirem que os livros atentam contra a integridade, que o romance é uma afronta à feminilidade, ou que faz apologia a violência contra as mulheres, blá blá blá...


Eu vi exatamente o contrário, ficou claro que é um livro escrito por uma mulher. Todo o desfecho dos livros e o final do romance são visivelmente típicos da cabeça feminina, de como as mulheres imaginam o mundo e de como elas gostariam que os homens fossem. Este livro deve ser lido pelos homens e não só pelas mulheres, pois o fenômeno que faz com que todas as mulheres desejem um Cristian Gray em suas vidas (já vi até camisetas alusivas ao Gray)  é o fato de ele ser um dominador que foi dominado, pois o homem cedeu aos encantos da mulher e ela é quem na verdade dá as cartas do jogo.

Assim é na vida, é assim que uma mulher quer, alguém que a proteja, que a mime, que a dê prazer, que a dê uma família e que não possa viver sem ela. Que tome as rédeas, mas não porque a domina e sim porque tem medo de perdê-la, além de ser milionário e extremamente lindo. Algumas coisas não mudam na cabeça das mulheres, como a idealização e a procura por um príncipe encantado, assim como não muda o fato de eles não existirem.

Cristian Gray definitivamente não existe, só na cabeça da autora e das mulheres que ficam sonhando com ele depois de ler o romance, sinto muito queridas!

Recomendo a trilogia aos homens, para que eles possam aprender um pouco mais sobre as mulheres, ou como funciona a cabeça delas.


Concluo por fim que toda a história poderia ter sido escrita em no máximo dois livros, pois a trama se estende muito e  fica cansativo, sendo o livro II o menos interessante.


Livro: Cinquenta tons de cinza (480 p)
Autor: E L James( Londres)
Editora: Intrínseca
Tradução: Adalgisa Campos da Silva
Categoria: Romance; Ficção;
Título Original:  Fifty Shades of Gray


Livro: Cinquenta tons mais escuros (512 p)
Autor: E L James( Londres)
Editora: Intrínseca
Tradução: Juliana Romeiro
Categoria: Romance; Ficção;
Título Original:  Fifty Shades Darker


Livro: Cinquenta tons de liberdade (544 p)
Autor: E L James( Londres)
Editora: Intrínseca
Tradução: Maria Carmelita Dias
Categoria: Romance; Ficção;
Título Original:  Fifty Shades Freed

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...